quarta-feira, 1 de junho de 2011

Wendell, o Goleiro da Camisa Amarela

dados estatísticos e súmulas: pesquisa de Pedro Varanda; pesquisa e texto: Claudio Falcão


Wendell Lucena Ramalho, antigo arqueiro botafoguense, nasceu em Recife (PE) a 21 (segundo outras fontes, 22) de novembro de 1947.

Wendell fez 213 jogos pelo Botafogo, entre 1968 e 1977, tendo sofrido 189 gols. Esteve por empréstimo no E.C. Bahia em 1969. Também atuou pelo Fluminense F.C., de 1977 a 1979 e a seguir por Santa Cruz F.C. (PE), em 1980-1981, Guarani F.C. (SP), em 1983 e Vila Nova (GO), em 1985.

Como atleta do Glorioso foi convocado pela CBD (atual CBF) para a disputa da Copa do Mundo de 1974, sendo posteriormente ‘cortado’, por motivo de contusão.

Revezavam com ele no gol alvinegro, Cao, Ubirajara Motta, Ubirajara Alcântara, Jair Bragança e Zé Carlos.

Títulos de Wendell pelo Botafogo:
1966
Campeão Carioca Juvenil (Sub-20)
1967
Campeão do Torneio Início Juvenil
1968
Campeão da Taça Guanabara
1974
Campeão do Torneio Independência do Brasil
1975
Campeão da Taça Augusto Pereira da Motta
1976
Campeão da Taça José Wânder Rodrigues Mendes

Estreia de Wendell pelos juvenis:
BOTAFOGO 6 x 0 CAMPO GRANDE
Data: 22/05/1966
Local: General Severiano, Rio de Janeiro
Árbitro: Válter Gino
Assistentes: Nilzo Oliveira e Ademar Cruz
Competição: Campeonato Carioca Juvenil
Gols: Rui Amoroso (4) e Zezé (2)
Botafogo: Wendell, Ciro, Chiquinho Pastor, Carlos Alberto e Waltencir; Nei Conceição e Afonsinho; Zélio, Rui Amoroso, Zezé e Balinha (Leal). Técnico: Zagallo
Campo Grande: Roberto (Jorge), Baiano, Carlinhos, José Mauro e Hélio José; Almir e César; Gílson (Abimael), Dario, Aguinaldo e Lúcio. Técnico: ?
Obs.: Estreia de Wendell Lucena Ramalho, vindo do futebol-de-salão de Recife.
Fontes: Jornal dos Sports, O Globo e Última Hora

Jogo do título juvenil de 1966:
BOTAFOGO 2 x 2 VASCO DA GAMA
Data: 27/08/1966
Local: São Januário, Rio de Janeiro
Árbitro: Idovan Silva
Competição: Campeonato Carioca de Juvenis
Gols: Rogério, ao 1° minuto e Bené, aos 18’ (1° tempo); Zezé, de pênalti, aos 8’ e Romildo, aos 11’ (2° tempo)
Botafogo: Wendell, Dirman, Mário César, Carlos Alberto e Waltencir; Denisson e Ademir; Rogério, Zezé, Mimi e Balinha. Técnico: Zagallo
Vasco da Gama: Celso (Wilton), Tavares, Brandão, Ivã e Lúcio; Ézio e Bené; William, Clemente, Romildo e Okada. Técnico: Célio de Souza
Obs.: O empate garantiu ao Botafogo F.R. a conquista, por antecipação, do título de campeão de 1966.

Primeiros jogos de Wendell pelo time principal do BFR:

BOTAFOGO 2 x 2 PORTUGUESA
Data: 29/06/1968
Local: General Severiano, Rio de Janeiro
Árbitro: Nilzo de Oliveira
Competição: Amistoso
Gols: Nei Conceição, aos 7’ e Rogério, aos 17’ (1° tempo); Paulistinha (contra), aos 26’ e Antoninho, de cabeça, aos 44’ (2° tempo)
Botafogo: Cao (Wendell), Moreira, Zé Carlos (Paulistinha), Leônidas (Dimas) e Waltencir; Nei Conceição e Afonsinho (Joel); Rogério (Zélio), Parada, Humberto e Lula. Técnico: Zagallo
Portuguesa: Roberto, Jorge, Norival (Zeca), Jerri e Silas (Beto); Chiquinho e Mário Breves; Inaldo (Lazinho), Antoninho, Jorge Félix e Zé Carlos. Técnico: Daniel Pinto
Obs.: 1) Despedida de Joel Martins da Fonseca e estreia de Wendell Lucena Ramalho nos profissionais; 2) Após substituir Afonsinho, Joel foi para a lateral direita e Moreira passou para o meio-de-campo.
Fontes: Jornal do Brasil, Jornal dos Sports e Última Hora

BOTAFOGO 2 x 1 GOIÂNIA
Data: 11/09/1968
Local: Pedro Ludovico, Goiânia
Árbitro: Francisco Nogueira de Andrade
Competição: Amistoso
Gols: Valdeir, aos 45’, Paulo Cézar, aos 78’ e Humberto, aos 84’
Botafogo: Wendell, Moreira (Mura), Chiquinho Pastor, Leônidas e Waltencir; Carlos Roberto e Nei Conceição; Zequinha, Humberto, Jairzinho e Paulo Cézar. Técnico: Zagallo
Goiânia: Sorriso, Humberto, Chico, Alexandre e Silvinho; Carlinhos e Josmar; Danilo, Tuíra, Valdeir e Laírson. Técnico: ?
Obs.: O Botafogo teve que voltar ao Rio de Janeiro para estrear na Taça de Prata (em 14-09) e decidir a Taça Guanabara (em 18-09), já que o C.R. Flamengo perdeu para o Bonsucesso F.C.
Fontes: Correio da Manhã e O Globo

Decisão da Taça Guanabara de 1968 (primeira partida oficial de Wendell nos profissionais):
BOTAFOGO 4 x 1 FLAMENGO
Data: 18/09/1968
Local: Maracanã, Rio de Janeiro
Renda: NCr$331.583,25
Público: 94.535 pagantes
Árbitro: Armando Marques
Competição: Taça Guanabara (decisão)
Gols: Gérson, aos 9’ (1° tempo); Dionísio, aos 16’, Zequinha, aos 20’, Gérson, de pênalti, aos 29’ e Roberto, aos 36’ (2º tempo)
Botafogo: Cao (Wendell, aos 86’), Moreira, Zé Carlos, Leônidas (Dimas, aos 82’) e Waltencir; Carlos Roberto e Gérson; Zequinha, Roberto, Jairzinho e Paulo Cézar. Banco de reservas: Wendell, Dimas, Paulistinha, Afonsinho, Humberto e Lula. Técnico: Zagallo
Flamengo: Ubirajara Alcântara, Murilo, Onça (Jorge Andrade, aos 59’), Guilherme e Paulo Henrique; Nelsinho (Dionísio, aos 44’), Carlinhos, Liminha e Rodrigues Neto; Silva Batuta e Fio Maravilha. Banco de reservas: Marco Aurélio, Reyes, Jorge Andrade, Zezinho e Dionísio. Técnico: Válter Miraglia
Obs.: 1) Botafogo, bicampeão da Taça Guanabara (1967-1968). 2) O CRF jogou de branco e Gérson cobrou dois pênaltis, perdendo um e convertendo o outro (aos 29’ do 2º tempo).
Fonte: O Globo

Uma formação do Botafogo em 1973:
em pé - Miranda, Wendell, Osmar, Brito, Marinho e Carlos Roberto;
agachados - Zequinha, Marco Aurélio, Fischer, Jairzinho e Dirceu
(foto: Manchete)

Decisão do Torneio Independência do Brasil:
BOTAFOGO 1 x 0 VITÓRIA (BA)
Data: 08/09/1974
Local: Hélio Prates da Silveira, Brasília
Renda e público: não fornecidos
Árbitro: Édson Resende
Assistentes: Cid Fonseca e Adélio Nogueira
Competição: Torneio Independência do Brasil
Gol: Nílson Dias, aos 8’ do 1° tempo
Botafogo: Wendell, Waltencir, Mauro Cruz, Osmar e Marinho Chagas; Nei Conceição, Marcos Aurélio e Dirceu; Nílson Dias, Puruca e Fischer (Jorge Luís). Técnico: Zagallo
Vitória: Agnaldo, Roberto Oliveira, Válter, Vavá (Róbson) e Valença; Roberto Meneses, Gibira e Mário Sérgio; Osni, André e Davi. Técnico: Bengalinha
Obs.: Botafogo, campeão do Torneio Independência do Brasil.
Fonte: Jornal dos Sports

Derradeira partida de Wendell pelo Botafogo:
BOTAFOGO 3 x 4 VASCO DA GAMA
Data: 18/02/1977
Local: Maracanã, Rio de Janeiro
Renda: Cr$416.525,00
Público: 16.960
Árbitro: Élson Pessoa
Competição: Amistoso
Gols: Perivaldo, aos 5’, Ramon, de cabeça, aos 10’, Tiquinho, aos 23’ e Dirceu, aos 25’ (1° tempo); João Paulo, aos 11’, Dirceu, aos 25’ e Fumanchu, de pênalti, aos 27’ (2° tempo)
Botafogo: Wendell, Perivaldo, Fred, Odélio e Jorge Luiz; Luizinho Rangel, Mendonça e Manfrini; Ademir Vicente, Dé (João Paulo) e Tiquinho. Técnico: Sebastião Leônidas
Vasco da Gama: Mazzaropi, Orlando (Fernando), Abel, Geraldo e Luís Augusto; Zé Mário, Zanata e Dirceu; Fumanchu (Helinho), Ramon e Galdino (Wilson). Técnico: Orlando Fantoni
Fonte: Jornal do Brasil

Ultimamente Wendell vem exercendo a função de preparador de goleiros da seleção brasileira.

9 comentários:

  1. rafael botafoguense3 de junho de 2011 18:56

    Olha o Botafogo de 73... essa foto é da libertadores se não me engano. O Botafogo desse ano, pra mim, é o que teve mais chances de chagar uma final copeira. Em 63 enfrentamos o Santos, em 73 pegamos Cerro e Colo-Colo. Aliás, já que estamos em clima de final da América sugiro um post sobre o Botafogo na mesma. Foram poucas participações, mas não menos impactantes.

    uma pena que existam poucos documentos audiovisuais desse torneio, queria ver o Botafogo 4 X 1 Peñarol e a vitória contra o Nacional lá em Montevidéu.

    ResponderExcluir
  2. Rafael, tenho na memória a vitória do Botafogo por 2 x 1 sobre o Palmeiras, pela Libertadores de 1973, sendo o gol da vitória marcado pelo Jairzinho. Nesse jogo eu estava presente.
    Grato pela sugestão quanto a uma postagem sobre nossas participações (três) na competição continental. Vamos avaliar as possibilidades de publicá-la.

    Saudações Botafoguenses Campeãs!

    ResponderExcluir
  3. Wendell me faz lembrar do meu goleiro titular do time de botão. O material era uma caixa de fósforo, recheada com moedas para ficar bem pesada e aguentar as boladas, ou melhor, as "discadas". Por fora era revestido de fita tipo durex de cor amarela, e com as famosas listinhas pretas feitas com fita isolante.

    Ano passado encontrei um rapaz de mais ou menos 35 anos de nome Wendell, aí eu perguntei se o pai dele era botafoguense, imagina a resposta...

    hangman

    ResponderExcluir
  4. Olá, Hangman.
    Por coincidência o goleiro do meu time de botões também tinha a 'camisa' amarela do Wendell.

    Saudações Botafoguenses Campeãs!

    ResponderExcluir
  5. Meu pai também era Botafogense e meu nome foi em homenagem ao goleiro Wendell; quando digo meu nome, os 'mais antigos' sempre perguntam "o teu pai era botafogense??" é muito engraçado ;-)

    ResponderExcluir
  6. Olá, Wendell.
    De fato muitas pessoas receberam esse nome em homenagem ao grande goleiro botafoguense.

    Parabéns, boa sorte e nossas saudações esportivas!

    ResponderExcluir
  7. Olá amigos, no meu time de botões o titular é Wendel, depois que o Ubirajara Motta Saiu o Wendel nunca mais saiu isto acontaceu a 42 anos atrás, é um dos meus Idolos, até breve e um abraço a todos.

    ResponderExcluir
  8. Certo, Carlinhos.
    E se você é o mesmo Carlinhos, que deixou um comentário na postagem 'Títulos conquistados pelo Botafogo no Futebol Juvenil, atual Júnior (sub-20) (I)', necessitando de uma foto do antigo atleta Ademir Lobo, há lá um comentário posterior de um ex-jogador que pode interessar a você.

    Saudações Botafoguenses Campeãs!

    ResponderExcluir