quinta-feira, 21 de setembro de 2017

Botafogo perde para o Grêmio e dá Adeus à Libertadores 2017

por Claudio Falcão


Mesmo disputando um excelente primeiro tempo na partida desta quarta-feira, o Botafogo não conseguiu traduzir em gols a sua superioridade, sendo derrotado na capital gaúcha pelo Grêmio (RS) por 1 a 0, gol de Lucas Barrios, aos 17 minutos da etapa final, despedindo-se da Copa Libertadores da América de 2017, apesar de uma boa campanha.

Por este ano o sonho acabou, deixando-nos com aquele gostinho de ‘quero mais’, mas com a esperança de que, mantendo a ‘pegada’ no atual Campeonato Brasileiro, poderemos participar novamente, no ano que vem, da maior competição interclubes das Américas.

Afinal, apreciamos a ‘festa’ e não queremos ficar de fora da próxima!

(Foto: site oficial do Botafogo F.R.)

Ficha Técnica:

BOTAFOGO F.R. 0 x 1 C. GRÊMIO F.B.P.A. (RS)
Data: 20/09/2017
Local: Arena do Grêmio, Porto Alegre
Arbitragem: Patrício Loustau (ARG), auxiliado por Juan Baletti e Ezequiel Brailovsky
Renda / Público: R$2.314.147,00 / 47.584 pagantes e 50.517 presentes
Gol: Lucas Barrios, aos 17’ (2º tempo)
Cartões amarelos: Ígor Rabello, João Paulo, Rodrigo Lindoso, Roger e Guilherme (Botafogo); Geromel, Kannemann, Cortês e Edílson (Grêmio)
Botafogo: Gatito Fernández, Arnaldo, Joel Carli (capitão), Ígor Rabello e Victor Luís; Rodrigo Lindoso, Matheus Fernandes (Léo Valencia), Bruno Silva e João Paulo (Brenner); Rodrigo Pimpão (Guilherme) e Roger. Técnico: Jair Ventura
Grêmio: Marcelo Grohe, Edílson, Geromel, Kannemann e Cortês; Michel, Arthur, Ramiro (Luan) e Léo Moura (Éverton); Fernandinho e Lucas Barrios (Jaílson). Técnico: Renato Portaluppi

[Fontes: Extra e Lance!]

domingo, 17 de setembro de 2017

Paulinho Criciúma

texto: pesquisa de Claudio Falcão; dados estatísticos e fichas técnicas: Pedro Varanda


Paulo Roberto Rocha, o Paulinho Criciúma, nasceu a 30 de agosto de 1961 na cidade de Criciúma (SC).

Foi um meia-atacante que iniciou sua carreira no principal clube de sua cidade, o Criciúma E.C., depois atuando pelo América F.C. (SP), vindo para o Rio de Janeiro em 1984 para atuar no Bangu A.C., tendo jogado por empréstimo no Posco Atoms (Coreia do Sul) em 1985, transferindo-se para o Botafogo F.R. somente em 1988, onde ficou até 1990. Em setembro/1990 teve seu passe negociado com o S.C. Internacional (RS) e, mais tarde, deste para o Nagoya Grampus (Japão).

Atualmente é comentarista esportivo.

Paulinho Criciúma foi campeão da Taça Rio (1989) e bicampeão estadual (1989-1990) pelo Botafogo, tendo ainda conquistado o Torneio de Palma de Mallorca (1988) e o Torneio da Amizade (Veracruz/MÉX – 1990).

Durante sua vitoriosa passagem pelo Alvinegro carioca disputou 117 partidas, marcando 38 gols, entre 1988 e 1990.

Estreia de Paulinho Criciúma no Botafogo:

BOTAFOGO 8 x 0 ENTRERRIENSE F.C. (RJ)
Data: 23/01/1988
Local: Estádio Odair Gama (Três Rios)
Competição: Amistoso
Gols: Cláudio Adão (3), Vítor (2), Carlos Alberto Santos, Jéferson Gaúcho e Hélder
Botafogo: Alvez (Jorge Lourenço), Melo (Ronaldo), Jocimar, Wilson Gottardo e Wanderley; Mauro Galvão, Carlos Alberto Santos (Vítor) e Jéferson Gaúcho (Marco Antônio Teixeira); Hélder, Paulinho Criciúma e Cláudio Adão. Técnico: Zé Carlos
[Fonte: BFR.]

Última partida de Paulinho Criciúma pelo Botafogo:

BOTAFOGO 1 X 1 DESPORTIVA (ES)
Data: 22/06/1990
Local: Estádio Engenheiro Araripe (Vitória)
Competição: Copa do Brasil
Gol do Botafogo: Paulo Roberto
Botafogo: Ricardo Cruz, Paulo Roberto, Wilson Gottardo, Gonçalves e Renato Martins; Carlos Alberto Santos, Luisinho e Djair; Carlos Alberto Dias, Valdeir e Gustavo (Paulinho Criciúma). Técnico: Joel Martins
[Fonte: BFR.]

quinta-feira, 14 de setembro de 2017

Botafogo e Grêmio ficaram no 0 a 0 pela Libertadores

por Claudio Falcão


Jogando na noite desta quarta-feira no Estádio Nílton Santos, o Botafogo empatou em 0 a 0 com o Grêmio (RS), no jogo de ida pelas quartas de final da Copa Libertadores da América.

"Não se veste, tem-se a honra"
(foto: Sátiro Sodré/SS Press/Botafogo)

Não foi a partida que esperávamos, pois o Alvinegro esbarrou numa forte marcação exercida pelos gremistas, apesar destes atuarem desfalcados de dois de seus principais jogadores, Geromel e Luan. E que ainda assim perderam duas claras oportunidades de gol, uma que parou em excelente defesa de Gatito Fernández, ainda no primeiro tempo, e outra, agora na segunda etapa, salva quase em cima da linha por Joel Carli.

Entretanto, contando com a má atuação do árbitro venezuelano, tivemos uma penalidade máxima não assinalada em cima do lateral Gílson, no tempo final.

Vamos agora aguardar pelo próximo dia 20/09, quando teremos o jogo de volta, a realizar-se em Porto Alegre.

(Foto: Vítor Silva/SS Press/Botafogo)

Ficha Técnica:

BOTAFOGO F.R. 0 x 0 C. GRÊMIO F.B.P.A. (RS)
Data: 13/09/2017
Local: Estádio Olímpico Nílton Santos (Engenhão), Rio de Janeiro
Arbitragem: José Argote (VEN), auxiliado por Luis Murillo e Carlos López
Renda / Público: R$2.029.375,00 / 33.235 pagantes e 36.034 presentes
Cartões amarelos: Rodrigo Pimpão e Matheus Fernandes (Botafogo)
Botafogo: Gatito Fernández, Arnaldo, Joel Carli (capitão), Ígor Rabello e Gílson; Matheus Fernandes, João Paulo (Rodrigo Lindoso), Bruno Silva e Léo Valencia (Marcos Vinícius); Rodrigo Pimpão (Guilherme) e Roger. Técnico: Jair Ventura
Grêmio: Marcelo Grohe, Edílson, Bressan, Kannemann e Cortês; Jaílson, Arthur, Ramiro e Léo Moura (Rafael Thyere); Fernandinho e Lucas Barrios (Éverton). Técnico: Renato Portaluppi

[Fonte: Extra.]

quarta-feira, 6 de setembro de 2017

Algumas Formações do Botafogo em 1946

pesquisa de Claudio Falcão

Hoje apresentamos três formações do Botafogo de 1946, que infelizmente não nos foi possível identificar em que partidas intervieram.

(Imagem: Esporte Ilustrado)

Da direita para a esquerda: Oswaldo 'Baliza', Gérson, Belacosa,
Heleno, Tovar, Geninho, Nílton, Ivan, Juvenal, Braguinha e Nilo
(imagem: Esporte Ilustrado)

Da esquerda para a direita: Ary, Gérson, Octavio, Tovar, Tim,
Pardal, Ivan, Lusitano, Spinelli, Negrinhão e Nilo
(imagem: Esporte Ilustrado)

domingo, 3 de setembro de 2017

Escudo Botafoguense 'Multiestrelado'

Recebemos, numa gentileza do amigo pesquisador botafoguense Pedro Varanda, a imagem deste escudo do Alvinegro carioca, encimado pelas estrelas correspondentes aos mais representativos títulos da Gloriosa História do Clube no futebol: as quatro douradas, referentes ao único tetracampeonato carioca conquistado no campo de jogo (1932-1933-1934-1935); as duas verdes, relativas aos títulos brasileiros (1968 e 1995) e a azul, à conquista da Copa Conmebol (Sul-Americana) (1993).

A concepção é do também botafoguense Auriel de Almeida.

Arte: Auriel de Almeida